domingo, 13 de setembro de 2009

a divina paixão


Era uma vez uma antiga tribo de Israel, a tribo dos Indecisos, que vagueava perdida pela Terra Demasiado Prometida.

A tribo dos Indecisos, devido ao facto de andar perdida à muito tempo, esqueceu como se deve governar uma Tribo. Os Indecisos tinham todos muita vergonha de si mesmos por causa disso.
Afinal de contas, sempre que os Indecisos se encontravam com outras tribos que vagueavam, também elas perdidas, pela Europa e pelo Mundo, conseguiam ser em quase tudo tão bons ou melhores que elas. Só não sabiam o significado de política.

Um dia, quando houve uma enorme falta de gás, e os Indecisos já não conseguiam tomar banho quente, surgiu a necessidade, ainda periclitante entre os Indecisos, de se governarem "como deve ser", após tantos anos de governo indeciso.

No entanto, para se saberem governar, os Indecisos ainda não sabiam o que significava Política.
Foi nessa altura que alguns dos filhos mais abastados dos Indecisos, os Anacletos, foram iluminados pela Razão, e criaram um Deus.
Esse Deus Pai, redescoberto desde a última vez que caiu um muro, lá para os lados da Germânia, era dono de uma nova verdade, da vanguarda da Política (ainda que os Indecisos ainda não soubessem o significado da coisa). Esse Deus Pai era a Razão!

Como Deus Pai se sentia sozinho, polvilhou, aqui e ali, com a sua divina Razão, outros Anacletos, que já o tinham criado por sinal (este intrincado raciocínio filosófico é comummente aceite e tolerado entre os Indecisos).

Fez para si uma família sagrada, constituída pela Filho ( também conhecido por José Soeiro) e pela Virgem Mãe Natureza.
A Filha que lhe fugiu ao controlo foi Jezabel.

Imbuído de divina inspiração criadora, a religião dos Anacletos dotou-se de um barbudo Espírito Santo, acompanhado de outras duas Amélias.

Como a crise do gás não estava terminada, redistribuiu-se entre os restantes Anacletos o cargo de Jumento e de Vaca. Jumentos porque os Anacletos trabalhavam, muito e com ardência, sem questionar a divina palavra. Vacas, porque alguns Anacletos adoptaram, devido ao hábito de mastigar a mesma Cartilha, o hábito de Ruminar.

Ao fim de 4 anos, o Sagrado Presépio, que era o Nome do Gangue do Deus Anacleto, não só acabou com todas as hipóteses dos Indecisos de tomarem banho quente, como lhes nacionalizou as torneiras e os obrigou a contraírem mais dividas.

No final, os Indecisos compreenderam o que é política.
A Política não enumera a quantidade de gás que deve ser racionado e em que dia da semana.
A Política somente lhes dirá se o governo de Indecisos pouco divinos terá o direito de lhes impor quaisquer racionamentos em quaisquer coisas ou não.

2 comentários:

Duarte Canotilho disse...

Manel, Jacob. Eu gosto francamente deste tipo de comentários. Mais uma vez todos mostram que é do Bloco que têm medo, que aquilo que verdadeiramente agita o país, os lobbys e o grande capital, é o bloco de esquerda.
Eu sei que esse é o inimigo numero 1 da direita portuguesa, e se-lo-a espero eu durante anos e anos.
Se fores ler com atenção perceberás que o contribuinte gasta muito mais com a Galp privatizada do que com ela pública, logo como a energia DEVE ser um bem de todos (publico) cabe ao estado controla la.
E digo mais manel tu que neste blog dizes que não gostas do comentário facil, sugeria que deixasses de atacar pessoalmente (não politicamente) algumas pessoas no bloco. Mas isso é contigo. ;) E obrigado pela publicidade

Manuel Pinto de Rezende disse...

o único insulto pessoal foi a menção do facto de o JS usar sandálias com meias.
o resto é ironia pública.

eXTReMe Tracker