domingo, 20 de setembro de 2009

falta de chá

É mesquinhice usar os rendimentos de um político para atacar a sua imagem e as suas ideias.
Posso ser fruto de uma educação demasiado púdica, mas o dinheiro que um homem honesto aufere ao final do mês é da sua exclusiva conta, tal como a maneira como o investe.

Seja ele liberal, conservador ou socialista.

2 comentários:

Ana Cristina Sousa disse...

Certamente que sim, mas isso nao impossibilita o facto de o valor desse mesmo salario ser tornado publico quando vivemos num país com a maior disparidade salarial da uniao europeia. Urge perceber o que ha de errado com a distribuiçao dos recursos e da riqueza nacional pela população, nao sao os valores salariais elevados de gestores, banqueiros, etc que me escandalizam quando o retorno do seu trabalho, a sua produçao de riqueza, é igual ou até superior. Preocupa-me mais quando essas situaçoes resultam de oportunismo político, corrupçao, conflito de interesses, jogos de influencias ao passo que trabalhadores existem cujo salário ao fim do mes nao e suficiente nem para o chá. Nao vejo essa informaçao com uma bisbilhotice, uma intromissao na vida privada dessa classe, mas um alerta, uma chamada de atençao, um fosforo no espirito crítico das populações, cujo direito à informaçao deverá ser inalienável.

Pelo que percebi espirito crítico é o que nao falta a este blog, e ainda bem :)

*

Manuel Pinto de Rezende disse...

Ana,

o 63º da Lei Geral da Tributação trata das imensas possibilidades da administração de fiscalizar o ordenado de alguém cujas actividades suspeitas recomendem essa investigação.
de resto, e sendo assim, é normal que se exponha em público os resultados dessa fiscalização, e caiam em vergonha aqueles que abusaram do seu poder ou de uma suposta autoridade.

mas louçã ganhou o seu de forma honesta e limpa. mesmo que a sua opinião seja contrária à existência de PPR's.

acho que é simples má-educação atirar assim na rua os rendimentos de um homem, só isso.

e obrigado pelo elogio ;)

eXTReMe Tracker